(19) 3114 8497 ou (19) 3836 3318 - WhatsApp (19) 99605-7776

Com a chegada de um novo ano, é comum repensar sobre algumas questões ligadas a empresa, ainda mais quando a sensação é que se teve muitos gastos ou que se pagou muitas taxas e impostos no ano anterior.

 

O final do ano é o momento ideal para analisar diversos aspectos. Mas há inúmeros aspectos que podem ainda ser analisados no início do ano, um deles é sobre o regime tributário de sua empresa.

 

Regimes tributários

O enquadramento no regime tributário correto pode impactar positivamente na saúde financeira da empresa. Por outro lado, a escolha do regime tributário pode se tornar onerosa para a instituição.   

 

No brasil, os regimes tributários são: Simples Nacional, Lucro Presumido, Lucro Real e o Lucro Arbitrado. Cada um deles possui uma série de características, como obrigatoriedades e restrições de empresas que podem aderir.

 

O Simples Nacional é mais conhecido pelos empresários, visto como o regime tributário mais “vantajoso” para a empresa. Já o Lucro Presumido e o Lucro Real, são vistos como regimes mais complexos ou burocráticos, o que não é verídico.  Conheça as particularidades desses dois regimes:

 

  • Lucro Presumido: empresas que faturam até 78 milhões ao ano e não exerçam atividades que obrigam a opção pelo Lucro Real. O nome se dá, pois a margem de lucro utilizada para a base de cálculo da apuração do IRPJ e da CSLL, é presumida pela legislação de acordo com a atividade da empresa.

Essas margens de lucro variam de 8% a 32%, para atividades de cunho comercial e prestação de serviços, respectivamente.

Veja na tabela abaixo:

 

Atividade Exercida
1,6% Revenda de combustível e gás natural
8% Transporte de cargas
8% Atividades imobiliárias
8% Industrialização para terceiros com recebimento do material
8% Demais atividades não especificadas que não sejam de serviço
16% Transporte que não seja de carga e serviços em geral
32% Serviços profissionais que exijam formação técnica ou acadêmica – como advocacia e engenharia
32% Intermediação de negócios
32% Administração de bens móveis ou imóveis, locação ou cessão desses mesmos bens
32% Construção civil e serviços em geral

 

  • Lucro Real:  é obrigatório para empresas que faturam mais de 78 milhões ao ano, que tiveram lucros ou rendimentos no exterior ou que exercem atividades que obrigam a opção pelo Lucro Real, como bancos.

O nome se refere a tributação ser calculada sobre o lucro líquido do período, levando em consideração todos os valores e compensações permitidas por lei.

Então, para fazer a apuração do IRPJ e da CSLL, é preciso saber qual é o lucro exato que a empresa teve. Assim, os valores podem ser altos se a empresa teve um lucro maior ou a empresa fica dispensada de pagamento se for apurado prejuízo no período.

Além disso, há crédito que são admissíveis na apuração de PIS e COFINS. Leia o nosso artigo: Lucro Real e suas vantagens: créditos de PIS e COFINS

 

Qual é o mais vantajoso para a minha empresa?

Com as informações, partindo da ideia que se a empresa lucrar menos do que o estipulado no Lucro presumido, quando estiver enquadrada no Lucro real, pagará menos impostos e se lucrar mais, pagará mais impostos.

 

Mas essa é uma afirmação equivocada! Pois o Lucro Real permite uma série de créditos e deduções que podem fazer com que mesmo que a empresa tenha uma maior faixa de lucro, o imposto seja menos oneroso.

 

Então o lucro real é mais vantajoso? Isso depende das particularidades de cada empresa e para saber qual é realmente vantajoso para a sua instituição, o ideal é fazer uma análise tributária comparativa dos regimes.

 

A opção por um deles pode ser feita até março, quando ocorre o pagamento do primeiro DARF do ano.

 

A GSi Contabilidade

 

Tomar decisões relativas a empresa, em alguns momentos, podem parecer uma tarefa difícil.  Mas a contabilidade de sua instituição pode ser usada como ferramenta de gerenciamento, essencial para o controle e a tomada de decisões.

Com profissionais altamente qualificados, a GSi Brasil Soluções em Contabilidade, trabalha dentro dos princípios nacionais e internacionais, conduzindo os processos contábeis de forma clara e ágil, determinando a rentabilidade dos negócios e controlando os custos em diversos níveis.

A GSi Brasil trabalha pela maximização de resultados de seus clientes e para que as informações contábeis sirvam de suporte na tomada de decisões gerenciais